Pages

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Mais de 100 cidades do RN podem ter surto de dengue, aponta Ministério da Saúde

A imagem pode conter: comidaLevantamento divulgado nesta quinta-feira (7) pelo Ministério da Saúde mostra que 106 dos 167 municípios do Rio Grande do Norte correm alto risco de enfrentar surto de dengue, zika e chikungunya no próximo verão. Os dados foram extraídos do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa).

Segundo o LIRAa, as cidades de Jucurutu (24,8), Acari (23,5), Pilões (21,2), Canguaretama (21,0) e Marcelino Vieira (20,5) são as mais propensas a propagar o Aedes aegypti no estado. Os cinco municípios, inclusive, integram o ‘top 10’ nacional. Jucurutu é a segunda cidade brasileira com maior risco de surto das doenças transmitidas pelo mosquito, ficando atrás apenas de Itiúba, na Bahia. A classificação de risco indica que a partir da ‘nota’ 4 a probabilidade de infestação é altíssima.
Grossos, Itajá, Riacho de Santana, Major Sales, Ipueira, São Pedro, São José do Mipibu, Lagoa Salgada, Pedro Velho, Tibau, Rio do Fogo, Vila Flor, Extremoz e Vera Cruz são os únicos municípios potiguares com resultados satisfatórios, indica o relatório. Todos ganharam ‘nota’ abaixo de 1. Outras 43 cidades estão em alerta. Estas obtiveram avaliações entre 1 e 3,9 e devem persistir em atenção máxima para evitar eventuais surtos.

Natal realizou o levantamento por armadilha e não aparece no estudo, que considera apenas metodologia por levantamento de infestação (LIRAa/LIA). A armadilha é utilizada quando a infestação do mosquito é muito baixa ou inexistente.

O LIRAa constatou que 22% das cidades brasileiras correm alto risco de infestação. Entre as capitais, apenas três estão com índice satisfatório: São Paulo (SP), João Pessoa (PB) e Aracaju (SE). Duas capitais estão em risco: Cuiabá (MT) e Rio Branco (AC). Dezesseis capitais estão em alerta: Rio de Janeiro (RJ), Fortaleza (CE), Porto Velho (RO), Palmas (TO), Maceió (AL), Salvador (BA), Teresina (PI), Recife (PE), Brasília (DF), Vitória (ES), São Luis (MA), Belém (PA), Macapá (AP), Manaus (AM) e Goiânia (GO).

O Levantamento Rápido de Índices por Aedes aegypti (LIRAa), é um instrumento fundamental para o controle do vetor e das doenças (dengue, zika e chikungunya). Com base nas informações coletadas, o gestor pode identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, bem como o tipo de criadouro predominante. O objetivo é que, com a realização do levantamento, os municípios tenham melhores condições de fazer o planejamento das ações de combate e controle do mosquito.

Veja a lista de municípios que correm risco de enfrentar surto de dengue, zika e chikungunya (quanto maior o valor, maior a probabilidade de infestação):

Areia Branca – 4 Campo Redondo – 4,1 Monte Alegre – 4,1 Tibau do Sul – 4,2 Fernando Pedroza – 4,2 Ipanguaçu – 4,3 São Fernando – 4,3 Pendências – 4,5 Apodi – 4,7 Arêz – 4,7 Goianinha – 4,9 Caraúbas dos Dantas – 5,0 Espírito Santo – 5,0 Santa dos Matos – 5,0 Várzea – 5,0 Mossoró – 5,1 Afonso Bezerra – 5,2 São Paulo do Potengi – 5,2 Almino Afonso – 5,2 Serrinha – 5,2 Felipe Guerra – 5,3 Rafael Fernandes – 5,3 Tenente Laurentino Cruz – 5,4 Lajes Pintadas – 5,4 Presidente Juscelino – 5,7 Doutor Severiano – 5,7 Baraúna – 6,0 Caiçara do Norte – 6,0 Antônio Martins – 6,2 Macaíba – 6,3 São Francisco do Oeste – 6,3 Frutuoso Gomes – 6,4 Itaú – 6,5 Martins – 6,6 Paraú – 6,6 Severino Melo – 6,6 Lagoa Nova – 6,7 Lagoa de Velhos – 6,9 Alto dos Rodrigues – 7,0 Tangará – 7,0 Parazinho – 7,1 Lucrecia – 7,1 Açu – 7,3 Brejinho – 7,6 Janduís – 7,6 Olho D’Água dos Borges – 7,8 Senador Elói de Souza – 7,8 Francisco Dantas – 8,1 Ruy Barbosa – 8,1 Monte das Gameleiras – 8,2 Currais Novos – 8,3 São Miguel – 8,4 Caraúbas – 8,5 Messias Targino – 8,5 Equador – 8,6 Bento Fernandes – 8,6 Angicos – 8,7 Luís Gomes – 9,0 Jardim de Angicos – 9,1 Ouro Branco – 9,3 Passa e Fica – 9,3 Poço Branco – 9,4 Jardim de Piranhas – 9,6 Pau dos Ferros – 9,6 Santana do Seridó – 9,8 Cerro Corá – 10,2 José da Penha – 10,2 Jardim do Seridó – 10,3 Alexandria – 10,4 Serra de São Bento – 11,0 Florânia – 11,3 Carnaubais – 11,4 Água Nova – 12,0 Serrinha dos Pintos – 12,4 João Dias – 12,6 São Tomé – 12,6 Triunfo Potiguar – 12,8 Japi – 13,0 Macau – 13,0 Rafael Godeiro – 13,0 Montanhas – 13,1 Santa Maria – 13,2 Cruzeta – 13,8 São João do Sabugi – 13,8 Riachuelo – 14,2 Serra do Mel – 14,3 Santa Cruz – 14,4 Lagoa D’Anta – 14,8 Timbaúba dos Batistas – 15,0 Paraná – 15,2 Lajes – 15,3 Patu – 16,6 Nova Cruz – 17,1 Guamaré – 17,5 Caicó – 17,7 Pedra Preta – 18,0 Rodolfo Fernandes – 18,2 Santo Antônio – 18,4 Caiçara do Rio do Vento – 18,8 São Rafael – 19,1 Pedro Avelino – 19,2 Marcelino Vieira – 20,5 Canguaretama – 21,0 Pilões – 21,2 Acari – 23,5 Jucurutu – 24,8

Nenhum comentário: