Pages

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

FORÇAS ARMADAS TRAZEM DE VOLTA SEGURANÇA À NATAL COM A OPERAÇÃO POTIGUAR 2

A imagem pode conter: 1 pessoa, em péApós oito dias do estabelecimento da Operação POTIGUAR II, pelo decreto presidencial de 19 de janeiro de 2017, que autoriza o emprego das Forças Armadas para Garantia de Lei e da Ordem (GLO) na Região Metropolitana do Município de Natal, a Força-Tarefa (FT) GUARARAPES conseguiu proporcionar segurança e devolver o retorno paulatino à rotina de normalidade da população natalense, com a circulação de 100% da frota de ônibus, sem nenhum registro de ataques, e a reabertura do comércio. Como balanço da operação, foi registrada uma queda dos índices de violência da capital potiguar, como assassinatos, roubos e demais crimes, conforme quadro abaixo:

Números

A FT GUARARAPES conta com tropas da região Nordeste (Rio Grande do Norte, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Piauí), sendo constituída por um efetivo de mais de 1.840 militares das Forças Armadas (Exército Brasileiro, Marinha do Brasil e Força Aérea Brasileira) e integrada pelos Órgãos de Segurança Pública (OSP) estaduais e da Força Nacional de Segurança Pública, que estão sob controle operacional do Comandante da Força-Tarefa, o General de Brigada JAYME Octávio de Alexandre Queiroz.

Nesse contexto, contabilizou o balanço de aproximadamente 1.500 ações já realizadas, entre as quais se destacam patrulhamento ostensivo de áreas terrestres, postos de bloqueio e controle de vias urbanas para revista de pessoal e veículos suspeitos, reconhecimentos aéreos, bem como prisões em flagrante delito, tendo em vista o poder de polícia que foi conferido aos militares das Forças Armadas atuando em GLO.

Um exemplo relevante do sucesso da Operação POTIGUAR II, que é uma operação conjunta (quando há a participação interoperacional das três Forças Singulares) e interagências (quando em coordenação com outros órgãos, como os OSP), foi a operação integrada entre o Exército Brasileiro e a Polícia Militar do Rio Grande do Norte, realizada nesta sexta-feira (27), no bairro Passo da Pátria, que resultou na prisão de quatro suspeitos, sendo três deles indicados como presidiários fugitivos, além da apreensão de seis armas de fogo, entre elas uma pistola de calibre 9mm, 3 pistolas calibre 380 e 2 revólveres calibre .38, aproximadamente 22 kg de maconha, 3 barras de explosivos, balaclava, colete balístico e diversos materiais, como aparelhos de TV e som.

O emprego imediato das Forças Armadas, na Garantia da Lei e da Ordem, demonstra mais uma vez a capacidade de pronta resposta do soldado brasileiro, que dispõe de dedicação exclusiva e disponibilidade permanente ao serviço da Pátria.

Um comentário:

Anônimo disse...

cada detento de alcaçuz merece uma pisa de um galho de urtiga ,comer arroz doce nas refeiçoes e cha de cabaçinha ou jiló no café ,e na janta ,coalhada com canela ,tem tomar muito cha de pentelho ,unha de gato ,asas de morcegos ,pes de corujas e da cu toda noite quando for dormir esses vagabundos merecem amarrar cada um arame farpado e colocar sal nos ferimentos .