Pages

segunda-feira, 27 de março de 2017

Governo inaugura Central de Agricultura Familiar e beneficia 1.200 produtores

Inauguração Central de Agricultura Familiar_Demis Roussos (2)Uma espera de mais de dez anos chegou ao fim para os produtores familiares do Rio Grande do Norte. Trabalhadores como Maria José Joventino, doceira, do município de Pureza. "Antes vendia meus doces de frutas apenas em feiras livres. Agora, terei um local fixo e organizado para atender meus clientes", contou a produtora. Essa mudança foi possível para mais de 1.200 produtores rurais de todo o Estado através da Central de Comercialização da Agricultura Familiar, inaugurada na manhã de hoje (27), em Natal, pelo governador Robinson Faria. A estimativa é que sejam comercializadas cerca de 170 toneladas de produtos, entre frutas, verduras e outros itens regionais, o equivalente a R$ 313 mil.

Segundo Robinson Faria, a Central vai fortalecer e ampliar a atividade rural, gerando renda para os agricultores familiares. "O sonho desses produtores se tornou realidade e agora eles terão a oportunidade de comercializar seus produtos diretamente com o consumidor, com preço justo e em um ponto estratégico na capital. O consumidor também se beneficia, pois poderá adquirir produtos sem agrotóxicos, em um local que oferece conforto e a preços bem mais acessíveis. É um benefício para toda a população. Essa é apenas uma das ações do governo que valoriza o trabalho do homem do campo e cria alternativas para os agricultores viverem de forma sustentável no ambiente rural. O dia de hoje é fruto de diálogo permanente com as cooperativas, movimentos sociais e agricultores familiares", afirmou o governador.

O chefe do Executivo Estadual ainda anunciou que 30% dos produtos consumidos nos Restaurantes Populares do Estado serão comprados na Central de Comercialização da Agricultura Familiar.

Durante a inauguração, o governador também assinou o Termo de Compromisso com a Cooperativa dos Agricultores Familiares do RN (Coafarn), organização que ficará responsável pela gestão da Central, juntamente com a secretaria de Estado da Agricultura e Pesca (SAPE).

O secretário da SAPE, Guilherme Saldanha, afirmou que "o espaço passou por uma recuperação completa da estrutura, além de reforma e instalação de uma nova fiação elétrica e equipamentos hidráulicos", relembrando que o prédio chegou a ser inaugurado em 2010, mas nunca funcionou efetivamente.

A diretora da Coafarn, Fátima de Lima Torres, disse que o espaço vai mudar a realidade dos produtores rurais do Estado. "Aqui serão comercializados produtos de diversos municípios, produzidos por agricultores familiares e vendidos diretamente por eles, gerando emprego e renda para o homem do campo", explicou.

Participaram da solenidade, secretários de Estado, deputados estaduais, prefeitos, vereadores e representantes de associações e cooperativas de produtores rurais do estado.

Estrutura

A Central de Comercialização da Agricultura Familiar vai funcionar de segunda a sexta, das 6h às 17h, e aos sábados das 6h às 12h, na avenida Capitão-Mor Gouveia, próximo a Ceasa.

O prédio é composto de 36 boxes e 50 barracas, ocupando uma área de cinco mil metros quadrados. O espaço também terá praça de alimentação com restaurante e lanchonete.

Além dos agricultores familiares, a Central também beneficiará 31 entidades, entre associações e cooperativas.

Nenhum comentário: