Pages

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

SESED DIVULGA ECONOMIA DE R$ 800 MIL DE COMBUSTÍVEL EM VIATURAS #

15420789_949561511810801_7040000408788130014_nA Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) implementou um rigoroso Sistema de Controle de Abastecimento, que visa diminuir os gastos de combustíveis das viaturas. Desde que foi colocado em prática, em junho de 2016, o sistema gerou uma economia de mais de 278 mil litros, correspondendo a uma redução de gastos para o Estado de quase R$ 900 mil.
Todo idealizado e desenvolvido pela equipe de sistemas da Sesed, comandada pelo major Kleber Macedo, o sistema não teve ônus algum para o Estado. Através dele, a frota do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM) foi ‘bloqueada’ e só é liberada para abastecimento após cumprir uma série de requisitos.

“Uma viatura operacional, por exemplo, só pode abastecer no dia seguinte se ficar, pelo menos, oito horas à disposição do Ciosp (Centro Integrado de Operações de Segurança Pública), ou seja, disponível para atender ocorrências. Não atendendo esse requisito, a viatura não abastece, mesmo indo até o posto”, explicou o major.

O secretário estadual de Segurança Caio Bezerra adiantou que nas próximas semanas o programa também estará funcionando no interior do estado. “Com esse sistema, diminuímos os pedidos de cota extra de combustível e conseguimos otimizar o serviço da polícia para que todos os policiais ajam de acordo com o que é determinado pelo comando. Agora, todo abastecimento só é feito mediante liberação do sistema”, enfatizou.

Nesta quinta-feira (08), o sistema foi apresentado para outras secretarias em reunião que ocorreu no Gabinete Civil do Estado. Após a demonstração feita pelo major Macedo, a chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, elogiou o trabalho desenvolvido pelos militares e disse que o projeto será levado para outras pastas. “É um trabalho muito completo, que não teve nenhum tipo de custo para o Estado. Diante da crise financeira, a economia de combustível por parte dos órgãos do Estado se torna essencial”, declarou

Nenhum comentário: