Pages

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Governo federal investe em outros países e não executa recursos previstos para infraestrutura no Brasil, diz Felipe Maia

Os investimentos em infraestrutura previstos no Orçamento de 2015 não têm sido realizados pelo governo federal. Projetos de portos, rodovias, ferrovias e aeroportos não são executados. Em contrapartida, de acordo com o deputado federal Felipe Maia (DEM), o governo do PT financia obras em outros países, como Venezuela e Angola. “Recursos para o Brasil, nada. Para os amigos da presidente Dilma Rousseff, tudo. Mas com dinheiro do povo brasileiro”, destacou, em discurso no plenário da Casa, nesta quarta-feira (11).

Apesar da movimentação crescente de cargas, os portos receberam apenas 27,5% das aplicações em obras e serviços previstos para 2015. As estradas também tiveram investimento inferior e até outubro deste ano o valor aplicado representa apenas 46,5% do previsto no Orçamento. Segundo o parlamentar, o baixo investimento em rodovias é prejudicial pelo fato de 61% do que é transportado no país ocorrer em via terrestre. “Portanto, o mau estado das estradas representa custos adicionais de até 26% para os transportes, o que acaba sendo repassado para os preços dos produtos, aumentando ainda mais a inflação. Os portos são outro investimento urgente, pois mesmo em um ano em que a economia brasileira deve recuar até 3%, os portos devem chegar ao fim deste ano com alta de 4,8% na movimentação de cargas”, destacou.

Em relação aos aeroportos, no final de 2012, a presidente Dilma anunciou um programa de aviação regional que previa R$ 7,3 bilhões em investimentos em 270 aeroportos no interior do país. No entanto, o programa sequer saiu do papel. “Se todas as obras previstas saíssem do papel, poderíamos ter nos próximos anos 15.700 km a mais em ferrovias e 25.000 km em rodovias. Além disso, teria mais conforto para os mais de 178 milhões de passageiros que passam todos os anos pelos nossos aeroportos. Mas, infelizmente, vivemos época de vacas magras, e o governo preferiu financiar obras de infraestrutura em outros países”, afirmou Felipe Maia.

De acordo com o deputado, o governo do PT financiou, na Venezuela, a Usina Siderúrgica Nacional, no valor de US$ 865,42 milhões, e outros US$ 747 milhões foram para a construção do Metrô de Caracas. Angola e República Dominicana receberam, juntas, mais de US$ 1,1 bilhão para financiar uma Usina Hidrelétrica e uma Usina Termelétrica, respectivamente. Já em Cuba, o Porto de Mariel custou US$ 682 milhões aos cofres públicos. “É lamentável que o governo petista tenha preferido beneficiar investimento em outros países. Agora, quando o Brasil mais precisa recuperar a sua infraestrutura para ser mais competitivo, não há recursos”, disse.

Nenhum comentário: