Pages

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Felipe Maia critica cortes em programas sociais

O deputado Felipe Maia (RN) criticou, nesta quinta-feira (22), os cortes realizados pelo governo federal nos programas sociais. Segundo o parlamentar, os cortes representam um retrocesso para o país. “A tesoura do governo federal não poupou os programas sociais. Apesar de ter repetido à exaustão na campanha presidencial que não cortaria recursos desses programas, o governo do PT vem fazendo sistematicamente o contrário do que disse”, apontou.

De acordo com o parlamentar, programas como Pronatec, Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e Ciência sem Fronteiras tiveram seus recursos reduzidos em virtude do ajuste fiscal. “O Pronatec, uma das principais vitrines eleitorais de Dilma, teve mais da metade de seu orçamento encurtado. Com o Fies não foi diferente. A oferta de vagas do primeiro para o segundo semestre de 2015 caiu 75% e os juros cobrados praticamente dobraram, subindo de 3,5% para 6,5% ao ano. Além disso, o Ciência sem Fronteiras também teve cortes drásticos no número de bolsas oferecidas. Ou seja, o governo da Pátria Educadora fez da educação sua principal vítima de cortes”, afirmou.

O deputado ainda destacou que o Programa Minha Casa Melhor, que financia móveis e eletrodomésticos, teve suas contratações suspensas desde fevereiro. “Até o Programa de Aquisição de Alimentos, que deveria incentivar a agricultura familiar e repassar os alimentos adquiridos para famílias carentes, foi reduzido praticamente pela metade”, denunciou.

Outro programa que sofreu cortes foi o Água para Todos, destinado a garantir água para regiões carentes. O programa teve queda de recursos de mais de meio bilhão de reais (R$ 550 milhões), de 2014 para 2015. “O país passa por um período de crise hídrica e ao invés de o governo promover investimentos para amenizar os efeitos da estiagem, corta recursos. Está claro que o governo iludiu o eleitor, fazendo justamente o que disse que não iria fazer. Isso causa cada vez mais indignação da população que, mais do que nunca, precisa dos programas sociais”, finalizou.

Nenhum comentário: