Pages

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

EMPARN promove debate sobre a nova praga dos coqueiros

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), promoveu na manhã desta quarta-feira (30), uma reunião para discutir ações de combate ao ácaro-vermelho-das-palmeiras. O tema foi exposto na sede da empresa de pesquisa, a Estação Experimental Rommel Mesquita de Faria, pelo pesquisador Marcos Antonio Moreira, do corpo da Embrapa Taboleiros Costeiros e da EMPARN.

O ácaro vermelho entrou no Brasil pela região Norte, mais precisamente pelo estado de Roraima, em 2009, e vem se espalhando gradativamente. No Rio Grande do Norte, está presente em várias regiões produtoras de coco, inclusive em áreas de fronteira com a Paraíba e o Ceará. Também já foram identificadas plantas com a infestação em Sergipe e na Bahia. Além dos coqueiros, a praga também está atacando palmeiras, bananeiras e plantas ornamentais.

Quando a planta é atacada uma das características é a folha secar, provocando queda de produção com consequencias econômicas. No momento não há nenhum registro de produto para o controle do ácaro vermelho no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Durante a reunião, foram debatidas linhas de atuação para o combate à praga. As ações de fiscalização e orientação serão ampliadas, com foco desde os locais de produção de coco até os viveiros, empresas que cultivam plantas ornamentais.

Além dos pesquisadores e técnicos da EMPARN, participaram da reunião pesquisadores, técnicos e representantes do Idiarn, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, UFRN e Emater.

Nenhum comentário: